dezembro 11, 2017

970×90

Presença expressiva da classe artística marca abertura da Jornada Cultural em Lauro de Freitas

Presença expressiva da classe artística marca abertura da Jornada Cultural em Lauro de Freitas

Debaixo das mangueiras centenárias do Terminal Turístico Mãe Mirinha de Portão, em Lauro de Freitas, músicos, atores, produtores, artistas plásticos, artesãos e mestres da cultura popular participaram da cerimônia de abertura da Jornada Cultural na noite desta quinta feira (23). O evento, que se estende até sábado (25), é promovido pela SECULT- Secretaria de Cultura e Turismo com intuito de despertar e atrair a classe ao diálogo estreitando as relações com o poder público, e disseminar as formas de participação em editais, programas e projetos.

De acordo com a prefeita Moema Gramacho, a proposta é democratizar o acesso à cultura garantindo assim as mesmas oportunidades a partir da promoção de cursos e formação que nortearão os caminhos do fomentador cultural. “Esta Jornada é um fortalecimento deste processo de democratização que desenvolvemos no município desde o início da nossa gestão. Queremos garantir que todos tenham as mesmas condições para participar”, disse.

Samba de roda, terno de reis, capoeira. A diversidade cultural de Lauro de Freitas é evidenciada através dos retalhos das bonecas de pano e pelas mãos do artista plástico Sivú. “A proposta é que a classe artística como um todo possa se organizar”, frisou o secretário de Cultura e Turismo, Manuel Carlos dos Santos. Diante das artes em exposição no local, o gestor informou que a Companhia Municipal de Dança deverá iniciar a seleção dos interessados no começo do próximo ano e celebrou o bom andamento da já instituída Companhia de Teatro, que ampliará o número de participantes, em sua maioria alunos da rede pública de ensino.

Para o procurador Geral do Município, Kivio Dias, a formalização é o primeiro passo para captação de recursos. “Existe um orçamento que contemplará estes seguimentos culturais. É necessário se preparar para isso. No poder público há formalidades e é preciso estar atento”, alertou.

O controlador Geral do Município, Apio Vinagre, destacou a importância do Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (MROSC), que normatizará, neste sentido, os municípios. Vinagre conta que a partir da implementação do Marco, um grupo de trabalho composto por servidores de várias pastas desenvolveram uma minuta de Decreto Municipal que regulamentará a relação da sociedade civil com a gestão. “Este documento já foi sinalizado positivamente pela prefeita e segue o rito de avaliação da Procuradoria. Acredito que na próxima semana o decreto estará publicado”, frisou.

A mestre da cultura popular Aydê Nascimento parabenizou a iniciativa da Jornada. “É um olhar cuidadoso da gestão, mostra a importância e o significado que a cultura tem para o governo democrático de Moema”, disse. A produtora cultura Roquelina Magnólia conta que sempre teve dúvidas quanto aos procedimentos por que atua em um grupo teatral inclusivo. “Estou otimista com a proposta da Jornada, sei que sairei daqui sem essas dúvidas e com todas as informações que preciso”, afirmou.

Nesta sexta feira (24), as atividades seguem com uma programação de palestras, seminários e rodas de diálogos destacando cases de sucesso. O grupo afro Bankoma é esperado para relatar sua experiência exitosa. Outra personalidade aguardada é Zulu Araújo, da Fundação Zumbi dos Palmares, além da presença de órgãos como Sebrae, Bahiatursa e Polícia Militar.

No sábado, a programação segue com intervenções nos bairros de Vida Nova e Areia Branca, a partir das 9h, com a apresentação de 14 grupos culturais da cidade.

abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde