agosto 17, 2017

970×90
970×90

Seis pessoas participaram da morte de mulher em academia de Lauro de Freitas; Amiga planejou tudo

Seis pessoas participaram da morte de mulher em academia de Lauro de Freitas; Amiga planejou tudo

A Polícia Civil apresentou na tarde desta segunda-feira (7/8) a dona de casa Fernanda dos Santos Alves, de 37 anos. Segundo as investigações, ela foi a mandante do assassinato da graduada em Direito Jumaria dos Santos Barbosa, 41. O crime aconteceu em abril dentro de uma academia em Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador.

Durante a apresentação, o titular da 23ª Delegacia Territorial (DT/Lauro de Freitas), Joelson Reis, e o delegado Maurício Costa, também daquela unidade, explicaram os detalhes das investigações que levaram à prisão de Fernanda, ocorrida no dia 12 de julho, na cidade de Natal, e a participação de outras cinco pessoas.

Fernanda estava escondida na casa de parentes e teve o mandado de prisão preventiva cumprido por policiais da 23ª DT, que contaram com o apoio de equipes da Delegacia de Homicídios (Dehom) do Rio Grande do Norte.

Joelson informou que, no interrogatório, a suspeita confessou ter encomendado a morte de Jumaria pela quantia de R$ 500 por desconfiar que ela estivesse fazendo magia negra” para mantê-la afastada do ex-marido, por quem a vítima estaria interessada. Elas se conheceram, no final do ano passado, e acabaram se tornando amigas.

 

O titular da DT/Lauro de Freitas também mostrou fotografias de Rakmus Varjão Pereira Alves, sua esposa, Taís Santos Ferreira, além de Diego Silva dos Santos e Gilmário Carneiro dos Santos, também envolvidos na morte de Jumaria. Todos eles já possuem mandado de prisão preventiva expedidos pela Justiça.

À esquerda: Rakmus e Diego. Ao centro: Branco e à direita Taís e Gilmário. Todos estão sendo procurados.

O delegado exibiu ainda um vídeo onde um homem identificado pelo apelido de Branco, o autor dos disparos, aparece se dirigindo até a academia e, pouco depois, correndo para fugir do local. Segundo a polícia. poucos dias antes da morte de Jumaria, todos os envolvidos se encontraram em um bar, onde tramaram como fariam a execução.

No dia do crime, Branco foi à academia se passando por alguém interessado em se matricular. Ele se aproveitou que a vítima estava distraída e efetuou quatro disparos. Ainda segundo as investigações, Rakmus e Gilmário foram os responsáveis por contratar Branco e Diego, que tem outros dois mandados de prisão por homicídio em aberto.

Aratuonline

abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

1 comentário

  1. ATENTA

    Parabéns ao titular da 23º Delegacia e equipe dos investigadores em Lauro de Freitas, pelo interesse em elucidar o caso e com a rapidez que foi.

    Resposta

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde